A Morte Lhe Cai Bem (1992)

 

“A morte lhe cai bem” é uma comédia que traz três pontos principais de observação: a vaidade, a rivalidade feminina e a vida de zumbi. Os zumbis aqui são vistos sob uma perspectiva bem diferente daquela que conhecemos tão bem, já que eles se preocupam com a aparência e não comem carne de gente.

A atriz Madeline Ashton (Meryl Streep) roubara o noivo da amiga e aspirante à escritora Helen Sharp (Goldie Hawn). O marido em questão era o cirurgião plástico Ernest Menville (Bruce Willis). Anos mais tarde, Madeline, que já se preocupava com os inevitáveis sinais da idade e fazia de tudo para escondê-los, encontrou Helen, linda, deslumbrante e sedenta por vingança. Helen reata o romance com Ernest e daí surge um triângulo amoroso.

Certo dia, Madeline conheceu uma misteriosa mulher que lhe ofereceu a juventude eterna por meio de uma porção. Ao beber a porção, ela voltou a ser jovem instantaneamente e recebeu a recomendação de que devia cuidar bem de seu corpo. Após cair em um lance de escadas e quebrar o pescoço, ela chegou à surpreendente conclusão de que não estava morta. Tirando a ausência da respiração e dos batimentos cardíacos, ela continuava viva. Ernest consertou seu pescoço. Em outra oportunidade, Madeline deu um tiro de espingarda calibre 12 no tórax de Helen, e esta, com um buraco imenso que atravessava seu corpo, também continuava viva, embora seus batimentos e respiração estivessem inertes.

Perceberam então que aqueles episódios singulares não constituíam mera coincidência. Após uma batalha épica, fizeram as pazes e passaram a enfrentar juntas um grande problema: Manterem-se belas, enfrentando as conseqüências da decomposição. Para isso contaram com a ajuda de Ernest, que passou a coabitar com as duas mortas-vivas.

O filme não é uma obra-prima do cinema, mas é gostoso de ver. Leva uma boa pitada de humor negro e diverte. Ganhou o Oscar de melhores efeitos especiais em 1993. Os efeitos complementam as tiradas da trama, mas o legal mesmo é verificar a nova abordagem dada aos temas “vaidade” e “morte”. E nele é repassada aquela velha lição de que o contrato com o capeta pode até ser muito vantajoso, porém tem um preço alto demais.

________________________________

Marcelo Cardins

5 respostas para A Morte Lhe Cai Bem (1992)

  1. Johnny disse:

    como esse filme conseguiu ganahr o oscar de efeitos especiais? nossa, holliwood tava passando por uma crise feia hein!

  2. Natalia Xavier disse:

    Adoro indicações de filmes mais antigos! Olha a Meryl novinha! hehehehe

    Vou botar na minha lista de filmes para ver.

    Abs!

  3. Bob disse:

    Achei um filme muito engraçado, é claro que os efeitos visuais não são comparados aos de atualmente mas assim mesmo continua sendo uma boa história!

  4. Rayane Souza disse:

    Esse filme é de 1992, naquela época esses efeitos era de ultima geração.

  5. […] Sinopse: A atriz Madeline Ashton (Meryl Streep) roubara o noivo da amiga e aspirante à escritora Helen Sharp (Goldie Hawn). O marido em questão era o cirurgião plástico Ernest Menville (Bruce Willis). Anos mais tarde, Madeline, que já se preocupava com os inevitáveis sinais da idade e fazia de tudo para escondê-los, encontrou Helen, linda, deslumbrante e sedenta por vingança. Helen reata o romance com Ernest e daí surge um triângulo amoroso. (retirada do site Cinemafia) […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: