Voo United 93 (2006)

________________________________________________________________________________________

No início deste mês, os meios de comunicação foram infestados por notícias que remetiam ao mesmo tema, e não se ouvia falar de outra coisa, a não ser da morte do saudita, líder da organização terrorista Al-Qaeda, Osama Bin Laden. O mundo esperou essa notícia por dez anos, o que rendeu uma grande festa em frente à Casa Branca nos EUA. Pra quem não sabe (nem se você for de Marte), Bin Laden foi o responsável pelos atentados do dia 11 de setembro de 2001, quando quatro aviões foram sequestrados e atingiram as Torres Gêmeas do World Trade Center e o Pentágono, matando cerca de 3000 pessoas.

E antes que vocês perguntem, o quarto avião não chegou ao seu alvo, caindo no meio do caminho. Foi baseado nesse fato que Paul Greengrass escreveu o roteiro desse brilhante filme que será objeto de análise a seguir.

“Voo United 93”, de 2006, diferente de todas as outras produções que exploraram o 11 de setembro, faz algo ousado. Como narrar os momentos de tensão de passageiros de um avião que caiu matando todo mundo? Quem sobrou pra contar a história? Esse foi o desafio enfrentado por Paul e sua equipe na produção do longa.

Uma questão importante que temos que responder pra seguir adiante é: “Por que o avião caiu antes de chegar ao seu alvo?” Isso é o que deixa o filme mais bonito. Através dos relatos de familiares e amigos que tiveram contato com os passageiros do avião no momento do voo, constatou-se que, os mesmos juntamente com a tripulação, organizaram um contra ataque para impedir que os terroristas tivessem sucesso. A partir daí foram montados todos os detalhes, diálogos, expressões e reações. Claro que, tudo isso, somado à criatividade, sem a qual seria impossível retratar completamente o ocorrido.

A maior parte do filme mostra o trabalho dos controladores do tráfego aéreo, e o desespero destes quando descobrem que quatro aviões foram sequestrados. A agonia passa a se agravar quando o primeiro avião se choca com a torre norte do WTC. Logo, todos os voos são cancelados. Nenhuma aeronave entra ou sai do território norte americano, e os noticiários começam a transmitir com exclusividade, o que era inevitável.

O elenco, que não foi formado por nenhum grande astro ou estrela de Hollywood, carrega atuações surpreendentes. Todas as falas, choros, gritos, sussurros, e expressões, contribuem para o clima tenso que o filme nos passa. É incrível como, mesmo já sabendo o desfecho, você chega a torcer para que os bravos passageiros do United 93 obtenham o controle do avião e sobrevivam.

Mas uma história bonita não faz um bom filme. Tem que saber contar. E nesse quesito, Paul Greengrass foi fantástico, desde a elaboração do roteiro até à direção do longa (tanto é que conseguiu figurar entre os indicados ao Oscar de melhor direção em 2007). O homem soube segurar a narrativa como ninguém e fazer com que todos se emocionassem com o ato heroico das pessoas que lutaram para sobreviver e evitar uma tragédia maior.

A fotografia chama atenção nos momentos em que temos uma câmera trêmula na mão, intensificando mais a agonia daqueles que tentaram, fizeram tudo o que podiam, mas não desistiram nem nos últimos minutos.

Os acontecimentos desse dia abalaram não só os Estados Unidos, como também todo o mundo. É um fato que certamente nunca será esquecido, principalmente por aqueles que tiveram pessoas queridas perdidas nos eventos, e que agora pode ser lembrado por meio desta produção importantíssima, de uma maneira diferente, talvez conformadora, mas nunca agradável.

Sem mais delongas, deixo aqui a recomendação deste ótimo filme, que, lembrando, é apenas uma suposição do que pode ter acontecido dentro daquele avião, da maneira mais realista possível. Não deixe de assistir.

________________________________

Lincoln Ferdinand

7 respostas para Voo United 93 (2006)

  1. Acho o melhor filme a tratar dos atentados do 11 de setembro. Greengrass e sua equipe fazem um trabalho excepcional, buscando sempre o maior realismo. Há ainda um documentário sobre a produção do filme, que mostra o diretor falando com as famílias dos passageiros do 93 — igualmente ótimo.

  2. Leonardo disse:

    A todos que ainda não viram United 93. Veja. Recomendo com vontade. Vi mais de uma vez, apesar de me sentir extremamente nervoso ao assisti-lo (minhas mãos e pés suam) e mesmo sabendo como é o desfecho da história. O elenco surpreende. Não há ninguém famoso, mas todos desempenham seus papéis de maneira brilhante. É como se vc fosse um dos passageiros e torçe até o último momento para que eles consigam invadir a cabine e retomar o controle do avião. A direção é impecável.

  3. Demetrius disse:

    Propaganda americana. E os paspalhos adoram. O heroísmo do americano como o melhor do mundo. Não existe um filme no qual a bandeira dos eua não tremule. Aplausos. vida de gado, povo marcado, povo feliz …..

  4. zoe disse:

    Filme horrivel, pra trouxa acreditar mesmo….concordo totalmente com Demetrius…Aplausos. vida de gado, povo marcado, povo feliz …..

  5. Vocês que não gostaram do filme, até agora não me convenceram de que é apenas uma propaganda do heroismo americano. Quem gostou fundamentou, vocês, somente atiraram pedras. Será que é porque são anti norte americanos?

    Vamos lá então. Esqueçam o evento do 11 de setembro. Ignorem as nações envolvidas. E aí? O filme ficou bom? Não estou aqui exaltando nenhum ato norte americano, e deixei bem claro que o filme é apenas uma suposição do que poderia ter acontecido. Vocês atentaram para a técnica e métodos usados na produção do filme? Estou falando de direção, roteiro, fotografia, elenco, arte. Como a coisa foi feita. Agradeço muito mesmo os comentários, mas acho que vocês deveriam limpar a cabeça de qualquer tipo de preconceito ou estereótipo antes de assistir qualquer filme. Libertem-se de mensagens pré formuladas. Encarem o filme com emoções e sentimentos. No caso de Voo United 93, talvez seja mais fácil pra vocês encarerem como um simples filme de ação/drama da sessão da tarde.

    PS: Paul Greengrass (diretor) é britânico.

  6. Hana disse:

    Então, eu sou uma pessoa que fala mal dos EUA até o fim, até acredito que o 11 de setembro foi uma farsa, mas isso não quer dizer que um filme que fale dos EUA seja ruim.
    É muito engraçado ver gente que se diz amante do cinema ou conhecedor de filmes falar mal das obras americanas, com conteúdos tipicamente americanos e “PATRIOTISMO” americano sem dizer em nenhum momento os reais problemas do filme.

    Vôo United 93 é um filme muito bom, bom pq atuação de cada personagem é excelente, bom pq as jogadas de câmera são muito bem marcadas e bem feitas, bom pq o roteiro consegue levar uma tensão que poucos suspenses psicologicos conseguem levar e poucos dramas conseguem oferecer.

    Se a crítica falasse do filme Torre Gêmeas (filme esse totalmente “sou herói americano) eu podia até relevar um comentário maldoso, mas falar mal de um filme pq “sou contra o sistema”, sem nem mesmo avaliar o minimo de técnica e roteiro, é de doer.

    Falem mal de qualquer filme, mas tenham ao menos um embasamento coerente e relacionado ao que foi publicado.

    Dica: Revejam Vôo United 93 :*

    • isaac disse:

      eu acabei de assistilo e chorei vendo a agonia das pessoas tentando se salvar e o agonizante tempo que eles tiveram para se despedir de seus familiares.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: